domingo, 13 de outubro de 2013

Texto em homenagem ao professor

MESTRE, MESTRE DA VIDA.  

Hei, tu que estás aí!
E nem sempre aparece,
Tu que de muitos não se difere,
E Corrige os erros,  desse  mundo incerto.

Hei,  tu que estás aí!
E tanto se esforça
Eu ignorante me abre portas,
E porque tantos te colocam em vielas esquecidas?
E tuas lições, sem perceber, ditam-me a vida.

Hei! Tu que estás aí!
Ensinou-me as cores,    
Leciona-me poemas, soletra-me amores. 
Tu que és das “águas divisor,”
Explica-me as moléculas, o calor.
E quem da a ti o merecido valor?

Hei, tu que estás aí!
E não escondes tua esperança,
Tu que és da vida alavanca,
E dos sonhos precursor,
Oh, mundo ingrato,
Que haverá de ti sem tu professor?

Hei,  tu que estás aí!
E nem sempre apareces,
Fórmula ideias, desenvolve teses
Tu que és maestro e o mundo rege.
Que outro termo é inerente a ti?
Se não,  mestre, mestre.        


Samuel Ivani.

Nenhum comentário:

Postar um comentário